SEJA BEM-VINDO.

Este é um blogue humilde.

Espero, que se sinta bem, aqui.



Nem sempre o dia amanhece, igual

E, então, a nossa Alma, por tal

Reflete a luz de modo diferente

O importante é olhar o mundo

E tentar entender o seu profundo

E caricato modo de moldar a gente





Espero, que aprecie os momentos, que

estiver, aqui, e que esse seja um motivo,

para que volte.





POR FAVOR, DEIXE OS COMENTÁRIOS NOS POEMAS, APENAS.

CASO CONTRÁRIO ACABARÃO, POR PERDER-SE, AQUANDO DA

RENOVAÇÃO DO BLOGUE



apsferreira



segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Pois, Nem Sempre "Quem Espera, Desespera"

Pois, enquanto, eu, por ti, espero
Eu tenho-te, em meu pensamento
E a tua ausência eu não lamento
Pois, eu tenho-te como eu te quero

Pois, a imaginar-te eu me esmero
E, quando, meu amor, eu te acalento
Eu percorro o teu corpo, a contento
Pois, assim tenho-te como te quero

Pois, eu estou certo que tu virás
E nem ele próprio - o vil Satanás
Nos irá conseguir trocar as voltas

Pois, tu sabes, que ninguém será capaz
De passar, este nosso quer, para trás
Pois, nós queremo-nos de almas soltas

apsferreira

2 comentários:

Susan disse...

Um poema otimista e cheio de garra
muito bom te ler !!!
Beijos
Susan

Anne Lieri disse...

Albano,primeiro quero agradecer pelo retorno de minha visita!Adorei ouvir essa beleza de musica enquanto lia suas poesias!Esse soneto em especial muito me encantou,pela esperança,pelo amor intenso e verdadeiro que contem!Desejo que tenha um ano pleno de saude,amizade e amor!Bjs,