SEJA BEM-VINDO.

Este é um blogue humilde.

Espero, que se sinta bem, aqui.



Nem sempre o dia amanhece, igual

E, então, a nossa Alma, por tal

Reflete a luz de modo diferente

O importante é olhar o mundo

E tentar entender o seu profundo

E caricato modo de moldar a gente





Espero, que aprecie os momentos, que

estiver, aqui, e que esse seja um motivo,

para que volte.





POR FAVOR, DEIXE OS COMENTÁRIOS NOS POEMAS, APENAS.

CASO CONTRÁRIO ACABARÃO, POR PERDER-SE, AQUANDO DA

RENOVAÇÃO DO BLOGUE



apsferreira



domingo, 17 de abril de 2011

Como eu te Desejo, meu Amor

Ah, como eu te desejo, meu amor...
Como eu desejo sentir esse teu beijo
fervente em ardor
que é, tal, como eu o antevejo...
Ah, como eu desejo arder no seu calor...
Como eu desejo sentir se entrelaçar
o meu, no teu fervor,
o que eu imagino se irá transformar
num momento extenuante
absolutamente inebriante - completamente arrebatador
Como eu desejo sentir o teu corpo a vibrar,
enquanto eu percorro a tua pele
a saborear o seu gosto,
que eu imagino ter a doçura do mel
Por ele eu morro...
Ah, como eu desejo, sobre ela, me derramar...
Como eu desejo me entranhar nos seus mais íntimos recantos
e deixar-me arrebatar de prazer nos requintes dos seus encantos,
que eu estou certo me farão estremecer,
que eu estou certo me irão fazer perder o siso,
que me farão desfalecer,
- morrer e ressuscitar, se for preciso...
Que me irão fazer viajar entre o Inferno e o Paraíso
Como eu te desejo, meu amor...

apsferreira

2 comentários:

Susan disse...

Um poema cheio de desejo pela a musa amada do poeta que lhe causa o êxtase e o caos desse bem querer ...
Muito bom !!!
Beijos
Susan

Zaza Rib disse...

Quanto desejo externado à pessoa amada...

Abs,