SEJA BEM-VINDO.

Este é um blogue humilde.

Espero, que se sinta bem, aqui.



Nem sempre o dia amanhece, igual

E, então, a nossa Alma, por tal

Reflete a luz de modo diferente

O importante é olhar o mundo

E tentar entender o seu profundo

E caricato modo de moldar a gente





Espero, que aprecie os momentos, que

estiver, aqui, e que esse seja um motivo,

para que volte.





POR FAVOR, DEIXE OS COMENTÁRIOS NOS POEMAS, APENAS.

CASO CONTRÁRIO ACABARÃO, POR PERDER-SE, AQUANDO DA

RENOVAÇÃO DO BLOGUE



apsferreira



quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Tu nem sonhas...

Ah, quando tu chegas…
É como se uma luz se acendesse e o meu mundo, que moribundo sucumbia, no fundo de um fosso, renascesse, e, num repente, ficasse moço - resplandecente. É como essa noite, tão escura, que perdura para além da tua presença, por tua sentença, repentinamente, amanhecesse…

Ah, quando tu chegas…
O meu coração pula e, enquanto o resto do mundo se anula – queria, eu, saber, porque isso acontece, assim… - como se, por magia, a noite, a meio da noite faz-se dia, e toda aquela tristeza - essa escuridão, para onde me remete a tua ausência - essa solidão que se apropria, de mim, sem clemência, desaparece. Com que eficiência, tu anulas tal nefasto efeito, dessa tua ausência, pois, de imediato, eu sinto-me refeito.

Ah, quando tu chegas…
Logo, em meu coração te aconchegas, emersa nesta louca sensação. Tu nem supões, que me pões, assim… tal, seria eu capaz de tudo apostar, pois, eu sei, que jamais poderás sequer imaginar, o que tu és, para mim…
O pior de tudo isto, insisto, é que tu nem sonhas, que me causas tais sensações, tão avassaladoras – sensações medonhas. Abrasadoras!

Ah, quando tu chegas…
Quando tu chegas…
Quando tu chegas, tu nem sonhas, como me pões…

apsferreira

Um comentário:

Susan disse...

Albano que belo chegar poético de um ser que é presença indispensável.
Poema encantador e cheio de talento !!!!
Beijos
Susan