SEJA BEM-VINDO.

Este é um blogue humilde.

Espero, que se sinta bem, aqui.



Nem sempre o dia amanhece, igual

E, então, a nossa Alma, por tal

Reflete a luz de modo diferente

O importante é olhar o mundo

E tentar entender o seu profundo

E caricato modo de moldar a gente





Espero, que aprecie os momentos, que

estiver, aqui, e que esse seja um motivo,

para que volte.





POR FAVOR, DEIXE OS COMENTÁRIOS NOS POEMAS, APENAS.

CASO CONTRÁRIO ACABARÃO, POR PERDER-SE, AQUANDO DA

RENOVAÇÃO DO BLOGUE



apsferreira



domingo, 7 de novembro de 2010

Os teus olhos

Nos teus olhos, de belos tons cinza
Eu vejo tanta, mas tanta beleza
Beleza, que jamais se perde, de certeza
Nem, quando a tua alma está ranzinza…

E é, através dessa sua transparência,
Que eu vislumbro outra beleza, sem par
Vejo a tua alma, em toda a sua essência
Diz-me, como poderia, eu, não te amar…

E é, por tal, que a teus pés eu me deposito,
Pois, que neste meu sentir, eu não hesito.
Diz-me, como poderia, eu, a tal me negar…

Essa sua beleza, é o meu encantamento
E, esse seu brilho, o meu deslumbramento.
Diz-me, como poderia, eu, tudo isto, ignorar …

apsferreira

2 comentários:

Susan disse...

Sem dúvidas um lindissimo soneto ,feito uma declarão de Amor a moda antiga .
Beijo
Susan

Zaza Rib disse...

Olhar encantado...que penetrante!
Fica bela a janela da alma que ama...

Você arrasa sempre nos escritos.