SEJA BEM-VINDO.

Este é um blogue humilde.

Espero, que se sinta bem, aqui.



Nem sempre o dia amanhece, igual

E, então, a nossa Alma, por tal

Reflete a luz de modo diferente

O importante é olhar o mundo

E tentar entender o seu profundo

E caricato modo de moldar a gente





Espero, que aprecie os momentos, que

estiver, aqui, e que esse seja um motivo,

para que volte.





POR FAVOR, DEIXE OS COMENTÁRIOS NOS POEMAS, APENAS.

CASO CONTRÁRIO ACABARÃO, POR PERDER-SE, AQUANDO DA

RENOVAÇÃO DO BLOGUE



apsferreira



quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Alma Perdida

Afinal, qual o porquê de tal tristeza desalmada,
se a beleza que vejo em ti contida,
passeia-se contigo
de mão dada, na tua vida?

Apavora-te a voracidade dessa ferida
que faz tu sentires a tua vida
se transformar, nesse nada...

Será que nesta travessia,
em que um dia tu sentiste-te a cair
de uma ponte,
tu sentiste um tal frio,
porque a tua alma entrou em um tal corrupio,
num tal vazio, que faz-te senti-la a monte,
a vaguear no tremendo espaço contido
entre um passado, que já é ido, e um distante horizonte,
onde tu não sentes o teu eu, tido.

Tu sabes, que o esqueleto das tuas asas está partido...

Eu não poderia me entregar à tristeza
que retratas em teu olhar,
nem ao choro da tua Alma,
nem tampouco à avidez que, de quando em vez,
se extravasa do teu estar.

Eu não conseguiria suportar esse arrastar de correntes
que tu sentes a te prender,
a te reter aos teus pendentes,
dos quais tu não consegues te libertar

Eu não poderia ficar indefinidamente
a esperar ver passar a dor
que viola, sem pudor e constantemente, a tua Alma
e te lança noite e dia, nessa apatia,
nesse nervosismo que é
essa tua aparente calma.

apsferreira



Um comentário:

BELA FLOR. disse...

Boa noite!Oiee Albano

Que linda sua poesia...de uma alma que se encontra perdida e triste.
Amei amigo.

Beijos