SEJA BEM-VINDO.

Este é um blogue humilde.

Espero, que se sinta bem, aqui.



Nem sempre o dia amanhece, igual

E, então, a nossa Alma, por tal

Reflete a luz de modo diferente

O importante é olhar o mundo

E tentar entender o seu profundo

E caricato modo de moldar a gente





Espero, que aprecie os momentos, que

estiver, aqui, e que esse seja um motivo,

para que volte.





POR FAVOR, DEIXE OS COMENTÁRIOS NOS POEMAS, APENAS.

CASO CONTRÁRIO ACABARÃO, POR PERDER-SE, AQUANDO DA

RENOVAÇÃO DO BLOGUE



apsferreira



quinta-feira, 20 de maio de 2010

Desejo

Ah, meu amor...
Neste momento, como eu queria beijar-te
Provar a doçura de teus lábios
Sentir esses teus beijos, tão sábios
Que me levam ao apogeu
Ah, como eu o queria amor, meu...

Neste momento, tudo o que eu queria
Era sentir o calor do teu corpo
Desse teu corpo, que me deixa absorto
E chega a causar-me agonia

Encostar o meu rosto, ao teu...
Passar a mão pela tua tez
E beijar-te outra, e outra vez
Poder inspirar o teu odor...

Ah, este desejo, meu...

Ah, como eu o queria, meu amor...


apsferreira

3 comentários:

maria gorete disse...

Que lindo poema!Ele é todo amor,Albano poeta dos sentimentos...nunca deixe de passar pra outras pessoas a riqueza de sentimento que tu carregas dentro de ti...parabens...beijos.

Flavia Assaife disse...

Oi Albano,

Um lindo e sentido poema de amor. Parabéns!

Beijos

Flávia Flor

gaby disse...

!!!!!!!!!!!!!!!!!hunnnnnnnnnnnnn kem sera esta doce e amada mulher que voce presenteou com este poema maravilhoso.....hun amei...............bjus