SEJA BEM-VINDO.

Este é um blogue humilde.

Espero, que se sinta bem, aqui.



Nem sempre o dia amanhece, igual

E, então, a nossa Alma, por tal

Reflete a luz de modo diferente

O importante é olhar o mundo

E tentar entender o seu profundo

E caricato modo de moldar a gente





Espero, que aprecie os momentos, que

estiver, aqui, e que esse seja um motivo,

para que volte.





POR FAVOR, DEIXE OS COMENTÁRIOS NOS POEMAS, APENAS.

CASO CONTRÁRIO ACABARÃO, POR PERDER-SE, AQUANDO DA

RENOVAÇÃO DO BLOGUE



apsferreira



segunda-feira, 4 de junho de 2012

Resignação

Há frio no silêncio do teu olhar
E há a penitência, e ela é teu lamento
Nos teus olhos há tanta carência e falta-lhes o seu brilhar
Tão distante está o teu pensamento...
E eu vejo-te vagarosamente a inspirar o ar...
Como se nada houvesse para além do firmamento

Porém, tu estás disposta a continuar...
A tua vida vivida é o argumento
Pois, tu tens filhos para criar
Eles são o teu único contentamento...
São muitos compromissos ainda, para honrar

E, mesmo assim, tu continuas o teu caminho,
Coma a tua Alma extravasada e reprimida
Mesmo, sabendo a tua vida ainda tão comprida...

apsferreira

2 comentários:

Claudia Santos disse...

Olá Albano..que lindo seu poema...
Quanta inspiração.
Meus parabéns poeta querido...
Muitos beijos em ti.

Filipe Campos Melo disse...

uma melancolia trespassante
uma indiferença trespassada

assim é a resignação

O tom cativa
O que se diz tem uma imersa profundidade

Abraço